terça-feira, 16 de junho de 2015

O Valor do Tempo



Você já deve ter visto esse vídeo no Facebook. E realmente é uma reflexão que todos nós deveríamos fazer diariamente. É a primeira vez que vejo o Faustão não interromper alguém. E para um programa que faz você desperdiçar seu tempo valioso, foi um soco no estômago. Palmas para Nelson Freitas!

Eu comecei a refletir mais sobre isso quando li um texto de Sêneca no blog de Patrícia Pirota. Fiquei refletindo sobre como administro meu tempo e o que faço com ele. Fiquei decepcionada comigo mesma. E continuo decepcionada.

Adicionei às minhas metas valorizar mais o meu tempo.

Tem gente que tem condições de viajar, estudar, fazer um curso, se aventurar ou até mesmo ajudar os outros. Mas preferem fazer coisas que adicionam em nada na vida. Pra muita gente, seis meses passa despercebido, como um piscar de olhos, um estalar dos dedos. Conheço uma pessoa que há anos não faz nada diferente. Zeca Camargo passou seis meses viajando pelo mundo. Muita gente viajaria sem aprender nada, sem ter aproveitado o tempo em cada lugar. Mas ele soube alimentar sua alma de experiências:

"[...] Eu tentei colocar tudo aqui, nas a tarefa é inglória. Eu mesmo não me lembro de tudo que vivi e experimentei nesses últimos seis meses. Mas sei bem como tudo isso mexeu comigo. Sobretudo como isso me fortaleceu. Lá em cima brinquei que as pessoas que não têm a sensibilidade para entender coisas assim jamais chegariam a essa altura deste longo texto de hoje. Espero realmente que elas tenham me abandonado parágrafos atrás. E celebro quem veio comigo. Porque se você chegou até aqui é porque tem o potencial de entender o poder dessas coisas que a gente experimenta pelo mundo. E sabe como isso transforma.
Voltar para a rotina, para a minha realidade aqui é um processo cruel, mas que encaro agora sem medo. Voltei com uma coragem e, sobretudo, com uma certeza do que eu quero da vida, como nunca havia conquistado nesses 52 anos. E tudo isso me deixa, repito, mais forte. E, consequentemente, mais feliz. E se escrevi tudo isso até aqui foi para poder dividir isso tudo com você. 
[...] 
Se essa última viagem de seis meses (quase ininterruptos) me ensinou alguma coisa, foi a de que eu ganhei essa experiência sim. Cresci ainda mais com ela. E seria injusto guardá-la só para mim".
[Uma História do Tempo - Zeca Camargo] 

Eu li um livro que tinha um trecho que falava sobre o tempo e não me recordo qual é. Vou deixar registrado aqui pra poder procurar mais tarde.

Reflita mais sobre isso.

Abaixo vídeo com o texto de Sêneca que mencionei. Se você não visualizar as anotações, clique nesse link.

Nenhum comentário: