sexta-feira, 21 de julho de 2017

Hercólubus ou Planeta Vermelho - V. M. Rabolú


Hercólubus ou Planeta Vermelho narra em 50 páginas que este planeta, maior que a Terra, irá se chocar com o nosso.

O livro foi escrito por Rabolú enquanto, aparentemente, estava muito doente: "escrevi com muito sacrifício, deitado numa cama sem poder levantar nem sentar-me" e com este livro quer alertar a humanidade sobre o cataclismo que estar por vir.

O autor critica, ao longo do livro, os americanos e os cientistas, alegando que estes divulgam mentiras e ocultam as verdades.

Depois o autor começa a narrar a vida em Vênus e Marte, uma forma dele expor o que acha o ideal para a nossa sociedade. Um sistema em que venusianos (cujos corpos são perfeitos) não tem dinheiro, não tem religião, trabalham duas horas por dia, não há fornicação, as máquinas colhem os frutos na hora certa, e entre outras coisas. Achei essa descrição digna de um filme de animação sci-fi. A única coisa que valeu o livro.

O que ele diz sobre não ter homossexualismo em Vênus:
"Não há degeneração sexual como há aqui, que já até os senhores padres estão casando homossexuais, porque o homossexualismo neles não existe. São homens verdadeiros e mulheres verdadeiras. Todas estas atrocidades sexuais não se vêem senão no nosso planeta, porque nos outros sabem reproduzir-se sem cair na fornicação".
Depois o autor fala sobre as naves interplanetárias, a morte, sobre desdobramento astral e mantras e etc.

O livro foi escrito em 1998 por este agricultor e ocultista colombiano chamado Joaquin Enrique Amortegui Valbuena (1926-2000). Ele conheceu a Gnose e viajou parte da América Latina como instrutor gnóstico.

O que achei do livro? Preferia não ter lido.

Vídeo sobre o livro:

Nenhum comentário: