quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

sobre educar filhos


Este post é apenas um parênteses aqui.

Obviamente que não podemos nos intrometer na educação do filho alheio. Aqui só quero discutir sobre isso, já que tenho um blog e temos liberdade de opinar.

Sou muito observadora, como disse em um outro post. E essa minha mania de observar, me fez mudar muitos pontos de vista e até de comportamento. Eu via nos outros, o que eu fazia de errado; então, pela observação, compreendi que não eram comportamentos saudáveis.

Por isso que observar tudo o que acontece ao redor, te ensina muito sobre a vida, comportamento e enfim.

Fico triste ao observar que muitos pais não estão preparados para aquela "profissão", não passaram por uma "escola" e nem almejar passar por uma. E muitas vezes tem mais de um filho, e não aprende com os erros do primeiro.

É claro que acho que pais devem se preparar para ter e educar os filhos. Não só psicologicamente, mas em questão de educação de vida mesmo. E sei que muitos pais tem filhos sem terem se planejado para isso. Mas é importante que busquem isso.

Aprendi muito com a educação dos meus pais. Não porque eles foram bons, ou perfeitos. Mas justamente pelo contrário. Eles erraram muito. Felizmente eu aprendi muito com os erros e acertos deles. Mas também isso não foi o suficiente. Ao observar outros pais, e comportamentos dos filhos, aprendi muito mais. E claro que li sobre isso por aí.

Digo isso porque, vem e volta penso em ter filho. E sei como quero educá-lo. É claro que muitas coisas mudam ao longo da vida. Que nada é exato, nada acontece exatamente como a gente espera. Mas é muito importante que estejamos preparados psicologicamente e que procuremos saber como educar da maneira mais correta possível para que aquela criatura; se torne um adulto independente, com valores, com responsabilidades.

Conheço muitas crianças que tem uma educação muito errado, que tem comportamentos muito desagradáveis (como levantar a voz aos pais), que tem hábitos errados e acham certos (como comer em cima da cama ou do sofá assistindo TV) e entre outros. E sei que muitas dessas crianças e pais vão sofrer futuramente. Se já tem hábitos e comportamentos desagradáveis, imaginem quando se tornarem adolescentes com os nervos "à flor da pele". Imaginem se esses pais vão suportar os filhos. E imaginem como esses filhos vão encarar a sociedade e as responsabilidades. E quais são os conhecimentos que vão repassar para os filhos.

É preocupante, mas é fora de si. Ninguém se mete na educação do filho alheio. Mas, acredito que melhor que tentar algo com os pais, é (tentar) colocar alguma semente na própria criança, explicando as consequências de seus atos.

Essa foi apenas uma reflexão e, posso dizer, um desabafo sobre o assunto.

Nenhum comentário: